Brazilianness: a Look at the Multiple Faces of the Brazilian National Identity

Mariana Bassi Sutter, Maria Laura Ferranty Mac Lennan, Gabriela Pelegrini Tiscoski, Edison Fernandes Polo

Abstract


Over the past few years, Brazil has been gaining visibility internationally due to its increasing role in the global context. This leads to the interest, from society and academics, to better acknowledge the elements that characterize Brazilian culture. Therefore, the objective of this research is to understand the representations of Brazil's image and the diverse meanings of the Brazilianness concept though different views. Although the discussion about Brazilianness is not new, there are many interpretations about the characteristics that comprise national identity and culture, as well as those that make it unique. This research articulates the theoretical discussion about the theme, exploring what has already been presented by other authors on diverse fields as anthropology, sociology, social sciences, management and other areas. As such, the study was developed as an essay and gathers several visions on the theme, which is its main contribution. This study allows future studies with the use of the Brazilianness concept to managers and academics.


Keywords


Brazilianness. National Identity. Brazilian Culture. Brazil's Image.

References


Bastide, R. (1980). Brasil Terra de Contrastes. São Paulo – Rio de Janeiro: Diefel/difusão editorial S.A.

Bhabha, H. K. (2003). O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG.

Burity, J. A. (2002). Mudança Cultural, mudança religiosa e mudança política. In: Burity, J. A (org.). Cultura e Identidade: perspectivas interdisciplinares. Rio de Janeiro: DP&A.

Caldas, M. P. (2006). Conceptualizing Brazilian Multiple and Fluid Cultural Profiles. Management Research: The Journal of the Iberoamerican Academy of Management, 4 (3), 169-180.

Caponero, M. C.(2007). A imagem do Brasil na Itália: divulgação do patrimônio natural, cultural e antropológico. Dissertação de mestrado (Mestrado em Comunicação), Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo: SP.

Cavusgil, S. & Kardes, I. (2013). Brazil: rapid development, internationalization, and middle class formation. InternexT - Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, 8 (1), 1-16.

Challatas, M., Kramer, T. & Takada, H. (2008). The impact of national stereotypes on the country of origin effect: A conceptual framework. International Marketing Review, 25 (1), 54 – 74.

DaMatta, R.(2001). O que faz o brasil, Brasil? 12ª ed. Rio de Janeiro: Editora Rocco.

Debrun, M. (1990). A identidade nacional brasileira. Estud. Av., São Paulo, 4 (8).

Finestrali, M. & Garrido, I. L. (2010). Uso de referências da identidade cultural brasileira no marketing internacional de produtos e marcas de luxo. Revista de Administração FACES Journal, 9 (3), 57-76.

Freyre, G. (1995). Casa-grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. 30ª ed. Rio de Janeiro: Record.

Freyre, G. (2009). Modos de Homem & Modas de Mulher. 2ª Ed. São Paulo: Global.

Giraldi, J. M. E., Giraldi, I. M. E. & Scaduto, A. A. (2011). Brazil´s image as social representation process. African Journal of Business Management, 5(1), 8821-8831.

Gomes, M. S. (2012). A Imagem do Brasil no Exterior e o Turismo: A Operacionalização do Plano Aquarela do Plano em Portugal. Revista Rosa dos Ventos, 4(4), 506-521.

Gürhan-Canli, Z. & Maheswaran, D. (2000). Cultural Variations in Country of Origin Effects. Journal of Marketing Research, 37(3), 309-317.

Hofstede, G. A. (1980). Culture’s consequences. Bervely Hills: Sage.

Holanda, S. B. De. (1971). Raízes do Brasil. 6ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio.

Kajihara, K. (2010). A imagem do Brasil no exterior - Análise do material de divulgação oficial da Embratur, desde 1966 até 2008. Revista Acadêmica do Observatório de Inovação do Turismo, 5(3), 1-30.

Kotler, P. & Gertner, D. (2002). Country as brand, product, and beyond: a place marketing and brand management perspective. Journal of Brand Management, 9 (4/5), 249-261.

MacLennan, M. L. F., Piccioli, M. L. V., & Yamasaki, V. E. I. (2014). Aplicação de tipologias de expansão internacional: classificação das vinte empresas brasileiras mais transnacionalizadas. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, 7(1), 56-81.

Mariutti, F. G. & Giraldi, J de M. E. (2012). Análise da Imagem do Brasil por Meio do Anholt Nation Branding Index. Revista Turismo Visão e Ação – Eletrônica, 14(1), 67-81.

Martins, P. H. (2002). Cultura autoritária e aventura da brasilidade. In: BURITY, J. A (org.). Cultura e Identidade: perspectivas interdisciplinares. Rio de Janeiro: DP&A.

Mignolo, W. (2007). La idea de America Latina. Barcelona: Gedisa.

MINISTÉRIO DO TURISMO (2010). GOVERNO FEDERAL (Brasil). Manual de uso 2010 – Marca Brasil. 2010. Available at:

Acesso em: 06 fev 2014.

MINISTÉRIO DO TURISMO (2014). GOVERNO FEDERAL (Brasil). Planos de marketing 2014. Available at: < http://www.turismo.gov.br/turismo/o_ministerio/publicacoes/cadernos_publicacoes/06planos_mkt.html >. Acesso em: 28 fev 2014.

Morace, F. (2009). A globalização e o futuro brasileiro. In: DALPRA, P. (org.). DNA Brasil: Tendências e conceitos emergentes para as cinco regiões brasileiras. São Paulo: Estação das Letras e Cores.

Niss, H. (1996). Country of origin marketing over the product life cycle: A Danish case study. European Journal of Marketing, 30(3), 6 – 22.

O´Neil, I. (2006). British travellers' image perspectives of Brazil as a tourism destination. Revista Acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, 1(4).

Ortiz, R. (2006). Cultura brasileira e identidade nacional. 5ª ed. São Paulo: Brasiliense.

Pharr, J. M. (2005). Synthesizing country-of-origin research from the last decade: is the concept still salient in an era of global brands. Journal of Marketing, 13(4), 34-45.

Pires, M. J. (2001). Lazer e Turismo Cultural. São Paulo: Editora Manole.

Rosa, A. R. & Alcadipani, R.(2013). A terceira margem do rio dos estudos críticos sobre administração e organizações no Brasil: (re)pensando a crítica a partir do pós-colonialismo. Revista de Administração Mackenzie, 14(6), 185-215.

Scheider, D. (2005). The Psychology of Stereotyping. New York: Guilford Press.

Schwarz, R. (1987). Nacional por subtração. In: Schawarz, R. Que horas são? Ensaios. São Paulo: Companhia das Letras.

SEBRAE/NA. (2002). Cara Brasileira: a brasilidade nos negócios – um caminho para o “made in Brazil”. Brasília: SEBRAE NACIONAL. Available at: . Acesso em: 06/04/2012.

Srour, R. H. (1994). Formas de Gestão: o Desafio da Mudança. RAE-Revista de Administração de Empresas, 34 (4), 31-45.

Sutter, M. B. (2013). A imagem do país de origem como fonte de vantagem competitiva no mercado internacional: um estudo exploratório no segmento da moda brasileira. Dissertação de mestrado (Mestrado em Administração de Empresas), Faculdade de Administração, Economia e Contabilidade da Universidade de São Paulo: SP.

Sutter, M. B., Polo, E. F., & Maclennan, M. L. F. (2014). Atributos da imagem do país de origem como fonte de vantagem competitiva: estudo no segmento internacional da moda brasileira. InternexT - Revista Eletrônica de Negócios Internacionais da ESPM, 9(2), 75-93.

Tanure, B. (2005). Gestão à brasileira: somos ou não diferentes? Uma comparação com América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia. 2ª. ed. São Paulo: Atlas.

UNCTAD. (2011). World Investment Report (WIR) - UNCTAD. Relatório Anual, 2011. Available at: http://www.unctad.org/Templates/ StartPage.asp?intItemID=2068. Acesso em: 21/05/2012.

Usunier, J. C. (2006). Relevance in business research: the case of country-of-origin research in marketing. European Management Review, 3(2), 60-73.

Whiteleg, I. (2012). Brazil, Latin America: The World. Third Text, 26(1), 131-140.

Wittgenstein, L. (1975). Investigações Filosóficas. Coleção Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural.




DOI: https://doi.org/10.24023/FutureJournal/2175-5825/2015.v7i1.191

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM




Copyright (c) 2015 Future Studies Research Journal: Trends and Strategies

Future Stud. Res. J. e-ISSN: 2175-5825

Mailing Address: Avenida Drª Ruth Cardoso, 7221 - CEP 05425-070 - Pinheiros - São Paulo/SP - Brasil

The publications of this journal are licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.